Acertos de faturação na energia não poderão ir além de 25% do consumo mensal

Regulador da energia detetou diversas situações em que os acertos nas faturas de eletricidade e gás natural estavam a ter para os consumidores um “impacto significativo nos respetivos orçamentos familiares”, e por isso a ERSE veio agora definir que o fracionamento desses acertos terá um teto mensal.

Os acertos nas faturas de eletricidade e gás natural resultantes da diferença entre leituras estimadas e leituras reais não poderão implicar para os consumidores aumentos de encargos superiores a 25% por mês, segundo uma diretiva que a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) acaba de publicar.

Atualmente os consumidores já podem solicitar o fracionamento, sem juros, do pagamento de acertos relativos aos seus consumos de eletricidade ou gás natural, mas a ERSE recebeu diversas queixas de clientes cujos acertos se revelavam incomportáveis. “Muitas vezes, e atendendo ao quadro atual de crescente vulnerabilidade económica de uma parte importante de consumidores, o valor resultante do acerto de faturação tem impacto significativo nos respetivos orçamentos familiares”, admite a ERSE na diretiva.

“Importa, por essa razão, enquadrar a forma como se pode e deve efetuar a reconciliação entre a faturação por estimativa e a faturação com base em leituras reais, designadamente quanto ao período aceitável para essa regularização e taxa de esforço solicitada aos consumidores”, refere ainda o regulador.

Ao abrigo do pedido de fracionamento previsto nas disposições regulamentares aplicáveis, indica a nova diretiva da ERSE, “os comercializadores devem estabelecer um plano de regularização plurimensal a apresentar aos clientes abrangidos, nos termos do qual o valor a regularizar em cada fatura individualmente considerada não deve exceder 25% do consumo médio mensal da instalação consumidora nos seis meses anteriores ao mês em que é realizado o acerto”.

As soluções agora enquadradas pela ERSE, nota ainda o regulador, “visam assegurar uma padronização das situações de regularização entre os diferentes operadores económicos, a salvaguarda dos interesses dos consumidores de eletricidade e de gás natural e uma consequente redução da conflitualidade emergente das relações comerciais estabelecidas com os consumidores”.

ERSE garante continuidade de isenções da contribuição audiovisual

Numa outra diretiva, também agora publicada, o regulador da energia vem garantir que o processo de mudança de comercializador não levará à perda da isenção de pagamento da contribuição audiovisual para os clientes que já beneficiavam dessa isenção, ou seja, as instalações com consumos anuais inferiores a 400 kilowatts hora (kWh) e as instalações agrícolas.

“A ERSE irá implementar procedimentos operativos para a troca de informação entre os agentes do setor elétrico, que permitam operacionalizar, com eficiência de custos, salvaguarda dos direitos dos consumidores e garantias de transparência, a isenção do pagamento da contribuição para o audiovisual no âmbito do processo de mudança de comercializador”, nota um comunicado do regulador.

Segundo a ERSE, “a manutenção das isenções, quando os requisitos legais para tal se encontram verificados, não tem sido assegurada em todas as situações, conduzindo a que os consumidores afetados suportem, indevidamente, esse custo, podendo, ainda, construir a percepção – errada – de que a referida isenção não é aplicável no mercado liberalizado”.

Fonte: Negócios, 11-09-13

Destaques Comunicados AHRESP Agenda
Newsletter AHRESP #57
Portaria de Extensão – CCT AHRESP | FESAHT – Restauração e Bebidas
Alterações à recolha de lixo (feriado de 1 de novembro)
Alojamento Turístico -agosto.2018-
Turismo de Ar Livre e Campismo -agosto.2018-
ATUALIZAÇÃO DE RENDAS PARA 2019
Estudo inédito reúne dados essenciais para apoiar empresas HORECA
CCT entre a AHRESP e a FESAHT - alteração salarial e outras
Newsletter AHRESP #56
15ª Edição dos Portugal Travel Awards
AHRESP APRESENTA PROPOSTAS PARA ORÇAMENTO DO ESTADO 2019
AHRESP SAÚDA REALIZAÇÃO DA WEB SUMMIT EM LISBOA POR MAIS 10 ANOS
Alterações legislativas do AL podem ter impactos muito negativos e injustificados
AHRESP apresenta nova fase do programa Seleção Gastronomia e Vinhos Açores
DIA MUNDIAL DO AMBIENTE
AHRESP lança segunda fase do Taste Portugal
AHRESP lança campanha de sensibilização para redução de plásticos
Restauração e Alojamento criaram mais de 21 mil novos postos de trabalho
NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA AHRESP TOMARAM POSSE
AHRESP NA VICE PRESIDÊNCIA DA FEDERAÇÃO EUROPEIA ORGANIZAÇÕES CAMPISMO E CARAVANISMO
> 35º Festival Nacional Gastronomia | 22/10 a 01/11 | Santarem
> 10.º Festival do Marisco de Ribamar | 23 outubro a 1 novembro | Ribamar
> New Food Bizz | 29 outubro | Santarém
> 10º Aniversário da ASAE | 3 novembro | Porto
> IV Convenção HOTELSHOP/SOCIALSHOP | 04 novembro | Lisboa
> TTR– Feira de Turismo da Roménia | 13 a 16 novembro | Bucareste
> Semináruo 40 Anos ANCIPA | 17 de novembro | Lisboa
> XXVI FEHISPOR, FEIRA HISPANO PORTUGUESA | 19 a 22 novembro | Badajoz
> Alimentaria&Horexpo Lisboa e Portugal AGRO | 21 a 24 novembro | Lisboa
APAVT convida a debater "Turismo: partilhar o futuro"