PROGRAMA NACIONAL DE TURISMO DE NATUREZA (PNTN)

A Resolução do Conselho de Ministros nº 51/2015, de 21 de julho, aprovou um novo Programa Nacional de Turismo de Natureza (PNTN), que constitui uma estratégia de promoção do turismo de natureza, definindo os objetivos a prosseguir e as ações que devem ser concretizadas nesta matéria abrangendo:

  • O exercício de atividades de animação turística, em todo o território nacional, que permitam contemplar e desfrutar o património natural, paisagístico e cultural;
  • A exploração de empreendimentos turísticos em áreas integradas no sistema nacional de áreas classificadas (SNAC) ou em outras áreas com valores naturais, e que disponham de um adequado conjunto de infraestruturas, equipamentos e serviços complementares que permitam contemplar e desfrutar o património natural, paisagístico e cultural, tendo em vista a oferta de um produto turístico integrado e diversificado.

As atividades de animação turística e os empreendimentos turísticos reconhecidos como turismo de natureza podem ser associados à marca nacional «Natural.PT» (informação já disponível em www.natural.pt), destinada a preservar a biodiversidade e a cultura de Portugal e que traduz um símbolo de qualidade e excelência e de apoio ao desenvolvimento de base local, quando sejam implementados no território dos municípios abrangidos pelo sistema nacional de áreas classificadas (SNAC).

O objetivo principal do PNTN consiste na promoção e afirmação dos valores e potencialidades das áreas classificadas e de outras áreas com valores naturais e culturais, propiciando a criação de produtos e serviços turísticos inovadores e sustentáveis nos municípios abrangidos por aquelas áreas e promovendo a integração e sustentabilidade dos seguintes domínios:

a) Conservação da natureza;
b) Desenvolvimento local;
c) Qualificação da oferta turística;
d) Diversificação da atividade turística;
e) Divulgação e valorização do património cultural.

Como objetivos específicos salienta-se o incentivo à criação de micro e pequenas empresas, particularmente as iniciativas endógenas que promovam o desenvolvimento local e as relações de proximidade entre a população e os turistas e a promoção da comercialização dos produtos identitários de base local, nomeadamente através da gastronomia.

Não deixe de consultar o documento na íntegra aqui.

Destaques Comunicados AHRESP Agenda
FESAHT: Pré-Aviso de Greve_06 de Julho 2018
FESAHT: Pré-Aviso de Greve_06 de Julho 2018
Newsletter AHRESP #53
Prémios AHRESP 2018
Receitas Turísticas Internacionais crescem +20,3% em março de 2018
AHRESP na associação europeia de Campismo e Caravanismo
Diretório Comercial Nacional – Registo Empresarial de Portugal
Mais respeito pelo alojamento local
Festival da Eurovisão - mais de 100mil visitantes em Lisboa
Tarifas de gás natural
AHRESP apresenta nova fase do programa Seleção Gastronomia e Vinhos Açores
DIA MUNDIAL DO AMBIENTE
AHRESP lança segunda fase do Taste Portugal
AHRESP lança campanha de sensibilização para redução de plásticos
Restauração e Alojamento criaram mais de 21 mil novos postos de trabalho
NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA AHRESP TOMARAM POSSE
AHRESP NA VICE PRESIDÊNCIA DA FEDERAÇÃO EUROPEIA ORGANIZAÇÕES CAMPISMO E CARAVANISMO
Eleições da AHRESP Triénio 2018-2021
Turismo continua a impulsionar evolução positiva da conjuntura económica
Regulamento de Proteção de Dados
> 35º Festival Nacional Gastronomia | 22/10 a 01/11 | Santarem
> 10.º Festival do Marisco de Ribamar | 23 outubro a 1 novembro | Ribamar
> New Food Bizz | 29 outubro | Santarém
> 10º Aniversário da ASAE | 3 novembro | Porto
> IV Convenção HOTELSHOP/SOCIALSHOP | 04 novembro | Lisboa
> TTR– Feira de Turismo da Roménia | 13 a 16 novembro | Bucareste
> Semináruo 40 Anos ANCIPA | 17 de novembro | Lisboa
> XXVI FEHISPOR, FEIRA HISPANO PORTUGUESA | 19 a 22 novembro | Badajoz
> Alimentaria&Horexpo Lisboa e Portugal AGRO | 21 a 24 novembro | Lisboa
APAVT convida a debater "Turismo: partilhar o futuro"