AHRESP OLHA COM EXPETATIVA PARA O ORÇAMENTO DE ESTADO DE 2017

Taxa intermédia do IVA, redução do PEC e isenção do IMI dos imóveis com atividade económica são as notas mais relevantes para o setor

A manutenção da taxa do IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas na taxa intermédia, os esforços de redução da burocracia e dos custos de contexto no âmbito do SIMPLEX, a redução do PEC e a isenção do adicional do IMI dos imóveis consagrados a atividades económicas estão entre as medidas do Orçamento de Estado para 2017 que a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) considera muito positivas para o setor do Turismo.

Para Mário Pereira Gonçalves, presidente da AHRESP, «na sequência da aprovação final do Orçamento de Estado para 2017 e reconhecendo as dificuldades orçamentais existentes, saudamos o clima de diálogo e abertura que marcou o debate político, bem como o reforço do processo de devolução de rendimentos aos cidadãos e às famílias, estimulando o consumo interno, essencial para o desenvolvimento económico do setor».

A AHRESP reafirma a sua satisfação pela manutenção da taxa do IVA dos Serviços de Alimentação e Bebidas na taxa intermédia (13% no continente, 9% na R.A. Açores e 12% na R.A. Madeira), não obstante a continuidade, a 1 de janeiro de 2017, da exclusão de algumas bebidas, que aguardam a sua reposição na taxa intermédia.

Perante os dados que serão apresentados pelo Grupo de Trabalho de Monitorização do IVA no início de 2017, a AHRESP espera, com grande expetativa, estarem reunidas todas as condições para que ocorra, definitivamente, a reposição integral de todos os serviços de alimentação e bebidas, na taxa intermédia de IVA.

O presidente da AHRESP sublinha também «o esforço de redução da burocracia e dos custos de contexto incidentes sobre as atividades das empresas, com um novo impulso do programa SIMPLEX+» e a «isenção do adicional do IMI a todos os imóveis consagrados a atividades económicas, medida que abrange as instalações próprias das empresas de restauração, bebidas e alojamento».

De destacar igualmente a aprovação da alteração ao PEC – Pagamento Especial por Conta, que em 2017 é já reduzido para 850€, conjuntamente com a decisão da sua redução progressiva até final de 2019, altura em que será substituído pelos Índices Técnico-Científicos, uma medida que a AHRESP tem vindo a propor aos sucessivos Governos há mais de uma década, por forma a promover a equidade e a justiça fiscal e aumentar as receitas fiscais do Estado.

A AHRESP mantém a sua preocupação sobre o aumento da fiscalidade no Alojamento Local, uma vez que as alterações na tributação dos Regimes Simplificados de IRS e de IRC poderão inverter as dinâmicas que estavam a ser criadas e potenciadas por este relevante setor de atividade, cujo contributo para a recuperação da economia nacional é indiscutível.

O presidente da AHRESP salienta ainda, como comentário final, «a importância estratégia que os negócios relacionados com o Turismo passaram a merecer no contexto nacional e em particular na dimensão orçamental e das contas públicas, onde se afirma um saldo positivo, essencial para o equilíbrio orçamental e de redução do défice».

 

Destaques Comunicados AHRESP Agenda
Receitas Turísticas Internacionais crescem +20,3% em março de 2018
AHRESP na associação europeia de Campismo e Caravanismo
Diretório Comercial Nacional – Registo Empresarial de Portugal
Mais respeito pelo alojamento local
Festival da Eurovisão - mais de 100mil visitantes em Lisboa
Tarifas de gás natural
Ações de formação para restauração
Sistema Verdoreca - o que mudou?
36 restaurantes em Coimbra com um menu especial durante esta semana
Restaurantes e Experiências - artigo de Jorge Humberto Silva
Restauração e Alojamento criaram mais de 21 mil novos postos de trabalho
NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA AHRESP TOMARAM POSSE
AHRESP NA VICE PRESIDÊNCIA DA FEDERAÇÃO EUROPEIA ORGANIZAÇÕES CAMPISMO E CARAVANISMO
Eleições da AHRESP Triénio 2018-2021
Turismo continua a impulsionar evolução positiva da conjuntura económica
Regulamento de Proteção de Dados
Turismo bate recordes de empregabilidade, mas debate-se com falta de mão-de-obra qualificada
DESCRIMINALIZAÇÃO DA EXIBIÇÃO NÃO AUTORIZADA DE ÁUDIO E AUDIOVISUAIS
‘ROADSHOW NACIONAL DE WORKSHOPS CHEGA A ÉVORA’
Orçamento de Estado 2018 aprovado pela Assembleia da República
> 35º Festival Nacional Gastronomia | 22/10 a 01/11 | Santarem
> 10.º Festival do Marisco de Ribamar | 23 outubro a 1 novembro | Ribamar
> New Food Bizz | 29 outubro | Santarém
> 10º Aniversário da ASAE | 3 novembro | Porto
> IV Convenção HOTELSHOP/SOCIALSHOP | 04 novembro | Lisboa
> TTR– Feira de Turismo da Roménia | 13 a 16 novembro | Bucareste
> Semináruo 40 Anos ANCIPA | 17 de novembro | Lisboa
> XXVI FEHISPOR, FEIRA HISPANO PORTUGUESA | 19 a 22 novembro | Badajoz
> Alimentaria&Horexpo Lisboa e Portugal AGRO | 21 a 24 novembro | Lisboa
APAVT convida a debater "Turismo: partilhar o futuro"