Fundo Revita

Caro(a) Empresário(a),

No contexto dos incêndios de grandes proporções que afetaram os concelhos de Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande em junho de 2017, alerta-se para a criação por parte do governo, através do Decreto-Lei nº 81-A/2017 de 7 de julho , do Fundo REVITA, que no seu âmbito social, tem como principal objetivo gerir os donativos resultantes da onda de solidariedade gerada em torno desta causa.

Este fundo, que funciona em estreita parceria com os Municípios de Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, agrega a recolhas dos donativos em dinheiro, em espécie de bens móveis ou em serviços, com vista a aplicação nas áreas afetadas pelo incêndio, como prioridade para a reconstrução e reabilitação de habitações e seu apetrechamento.

Contudo, os beneficiários finais deste fundo poderão ser, para além dos proprietários das habitações afetadas, outros lesados pelos incêndios como empresas e estabelecimentos comerciais.

Apoios concedidos pelo Fundo


O Fundo REVITA concede apoios em dinheiro, espécie de bens móveis não sujeitos a registo e em prestações de serviços.

Importa notar, que ficam excluídas dos apoios a conceder pelo Fundo os valores que se encontrem cobertos por seguro ou cujo requerente beneficie de outros apoios com uma finalidade idêntica. Contudo, quando o valor suportado pelo seguro, ou outro apoio, não seja suficiente para fazer face à totalidade da despesa, o remanescente poderá ser suportado pelo Fundo.

 

Apoios em dinheiro


Os apoios em dinheiro para situações que não se destinem à reconstrução e reabilitação de habitações, devem representar despesa efetuada a partir do dia 17 de junho de 2017, devidamente documentadas por orçamento e/ou fatura.

 

A atribuição deste tipo de apoios, é efetuada de acordo com avaliação caso a caso e em função da disponibilidade financeira do Fundo, de acordo com proposta fundamentada dos Municípios ou dos serviços da Segurança Social.

Apoios em espécie


Os apoios em espécie de bens móveis de não sujeitos a registo podem corresponder a um montante global doado e convertido em determinados bens, ou um conjunto de bens previamente identificado.

Estes apoios constituem uma bolsa de bens doados que é gerida em função das necessidades previamente identificadas pelas autarquias, devidamente validadas sob proposta da comissão técnica ao conselho de gestão.

Apoios em prestação de serviços


Os apoios em prestação de serviços integram uma bolsa de serviços, que será gerida e disponibilizada aos beneficiários finais em função das necessidades previamente identificadas, devidamente validadas sob proposta da comissão técnica ao conselho de gestão.

 

Condições de acesso e formalização do pedido


O pedido de apoio terá de se enquadrar nos pressupostos analisados nos pontos anteriores, especificamente no que toca às condições e tipologias de intervenção.

Os pedidos de apoio formalizam-se mediante apresentação de requerimento em formulário de modelo próprio, que consta em anexo ao regulamento deste fundo (Consulte Aqui), devidamente preenchido e assinado pelo proprietário, ou pelo usufrutuário, mediante autorização expressa do primeiro, nos termos da lei.

 

Deste modo, o Gabinete de Apoio aos Negócios AHRESP (tel. 213527060) está à disposição para os esclarecimentos necessários: João Jesus (joao.jesus@ahresp.com) ou Cristina Curto (cristina.curto@ahresp.com).

 

Destaques Comunicados AHRESP Agenda
Incêndios: Crédito bancário para turismo pode atingir "taxa zero" de juros
Hotelaria e restauração explicam quase 40% da criação de emprego
Certificado Óleos Alimentares Usados - FIM DA OBRIGAÇÃO DE AFIXAÇÃO
PRÉMIOS AHRESP 2018
Projeto de Igualdade Salarial da AHRESP é referência de boas práticas na Europa
PONTOS ESSENCIAIS: Web Summit: Tudo o que já se sabe a uma semana do evento
FESAHT - Pré-aviso Greve
Programa ´Portugal Sou Eu´ contribuiu para aumento das vendas em 82,6% das empresas que aderiram
"É preciso que os turistas encontrem produtos de Portugal à venda quando voltam a casa"
Já há alojamentos turísticos e restaurantes esgotados em Lisboa para a Web Summit
DESCRIMINALIZAÇÃO DA EXIBIÇÃO NÃO AUTORIZADA DE ÁUDIO E AUDIOVISUAIS
‘ROADSHOW NACIONAL DE WORKSHOPS CHEGA A ÉVORA’
Orçamento de Estado 2018 aprovado pela Assembleia da República
Alterações à Proposta de Lei do Orçamento de Estado 2018
A noite e a (in)segurança
Conselho Consultivo da AHRESP reunido na Riberalves
AHRESP saúda criação de linhas de apoio específicas para as empresas afetadas pelos incêndios
AHRESP congratula-se com descriminalização da exibição não autorizada de áudio e audiovisuais
AHRESP expressa voto de pesar pelas vítimas dos incêndios e apela à criação de medidas de apoio
AHRESP reuniu o seu Conselho Consultivo em Pedrogão Grande
> 35º Festival Nacional Gastronomia | 22/10 a 01/11 | Santarem
> 10.º Festival do Marisco de Ribamar | 23 outubro a 1 novembro | Ribamar
> New Food Bizz | 29 outubro | Santarém
> 10º Aniversário da ASAE | 3 novembro | Porto
> IV Convenção HOTELSHOP/SOCIALSHOP | 04 novembro | Lisboa
> TTR– Feira de Turismo da Roménia | 13 a 16 novembro | Bucareste
> Semináruo 40 Anos ANCIPA | 17 de novembro | Lisboa
> XXVI FEHISPOR, FEIRA HISPANO PORTUGUESA | 19 a 22 novembro | Badajoz
> Alimentaria&Horexpo Lisboa e Portugal AGRO | 21 a 24 novembro | Lisboa
APAVT convida a debater "Turismo: partilhar o futuro"