Eficiência Energética

Medida financiada no âmbito do Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de energia elétrica,

aprovadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

 

1. INTRODUÇÃO

Os sistemas de refrigeração são responsáveis por grande parte do consumo dos estabelecimentos de restauração e hotelaria devido ao fato de funcionarem durante todo o dia, nos 365 dias do ano. Por esta mesma razão, representam um dos pontos com maior potencial para a melhoria da eficiência energética e para uma redução considerável dos custos com energia elétrica.

Atualmente, quase a totalidade dos sistemas de refrigeração, incluindo as câmaras frigoríficas, as arcas de congelação, os expositores alimentares, entre outros, utilizam motores elétricos convencionais (capacitivos) nos seus sistemas de produção e ventilação do frio. No entanto, estes motores convencionais são muito pouco eficientes e aproveitam apenas uma pequena fração (16%-20%) da energia consumida para produzir trabalho útil, desperdiçando a maior parte no ambiente na forma de calor.

Estes motores podem ser substituídos por motores eletrónicos de nova geração (MCE), muito mais eficientes energeticamente e que emitem um baixo nível de calor, sendo considerados motores frios.

2. CAMPANHA DE SUBSTITUIÇÃO


No âmbito do Plano de Promoção à Eficiência no Consumo (PPEC) para o biénio 2017-2018, a AHRESP SERVIÇOS apresentou e viu aprovada uma candidatura para apoio à substituição de motores elétricos nos sistemas de refrigeração dos seus associados.

A medida, designada por MESRMotores Eletrónico para Sistemas de Refrigeração, apoia a troca dos motores elétricos convencionais dos sistemas de refrigeração, por motores de comutação eletrónica (MCE) o que permite a obtenção dum conjunto de benefícios, tais como:

·       Melhoria da eficiência dos sistemas de refrigeração;

·       Redução estimada em 80% nos consumos de energia dos sistemas de refrigeração;

·       Redução dos custos de manutenção dos equipamentos de frio;

·       Aumento da vida útil dos sistemas de refrigeração instalados;

·       Redução dos custos operacionais das unidades beneficiárias;

·       Redução das emissões correspondentes de CO2.

São exemplos de sistemas de refrigeração enquadráveis nesta medida, expositores, balcões de frio e arcas frigoríficas.

O processo de substituição dos motores é bastante simples e rápido, pois os motores eletrónicos possuem o mesmo tipo de encaixe mecânico e elétrico que os motores elétricos convencionais, bastando apenas retirar um e colocar o outro, sem quaisquer outras alterações e sem paragens no funcionamento do estabelecimento.

 

3. BENEFICIÁRIOS


Podem candidatar-se à medida, todas as empresas das CAE 55 (Alojamento) e 56 (Restauração e Bebidas) de Portugal, devendo inscrever-se diretamente no site da AHRESP, através da ficha de pré-adesão disponibilizada para o efeito.

Derivado do número limitado de motores, os beneficiários serão selecionados por ordem de entrega da ficha de pré-adesão até o atingir do limite de motores disponíveis. É igualmente obrigatório a existência de pelo menos 20 empresas candidatas, numa área geográfica com um raio de cerca de 50 km.

 

4. CUSTOS DOS MOTORES E SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO


Os custos dos motores e da respetiva instalação serão financiados em 80% a fundo perdido pelo programa PPEC, sendo os restantes 20% suportados pelas empresas beneficiárias.

 

Os custos acima apresentados dizem respeito ao custo unitário de cada motor, estimando-se que em média, cada empresa poderá substituir até 8 motores. A título de exemplo, vamos considerar um estabelecimento com 8 motores de ventilação convencionais:

 

5. BENEFÍCIOS FINANCEIROS E RETORNO DO INVESTIMENTO

O retorno do investimento realiza-se rapidamente devido às elevadas economias de energia proporcionadas.

Tendo por base o exemplo anterior, e considerando um custo médio de eletricidade de 0,1096 €/kWh, o retorno do Investimento efetivamente realizado pela empresa, é recuperado num prazo inferior a 5 meses conforme exemplo seguinte:

NOTA:

O custo previsto para a instalação requer existência de pelo menos 20 empresas candidatas, numa área geográfica com um raio de cerca de 50 km, para possibilitar a otimização dos custos logísticos.

 

6. PRÉ-ADESÃO E ESCLARECIMENTOS

No âmbito da presenta candidatura, o número de motores é limitado a 3.800 unidades, estando, nesta fase inicial, limitado o número de motores por empresa, até um máximo de 8 unidades por empresa.

Todas as empresas interessadas em participar, deverão preencher a ficha de pré-adesão - clique AQUI para fazer download e enviá-la para a AHRESP, através do e-mail joao.jesus@ahresp.com.

Para quaisquer esclarecimentos, ou informações adicionais, os contactos são:

Destaques Comunicados AHRESP Agenda
Já há alojamentos turísticos e restaurantes esgotados em Lisboa para a Web Summit
Web Summit: Já há alojamentos turísticos e restaurantes esgotados em Lisboa
Caderno de Economia e Negócios AHRESP Nº03
Rede mundial de gastronomia portuguesa "à prova" em Paris
TURISMO DE PORTUGAL DESENVOLVE AÇÕES DE FORMAÇÃO NA COVILHÃ
Portugal gastronómico "menos conhecido" é o convidado da Festa das Vindimas em Paris
Alteração Salarial ao CCT entre a AHRESP e o SITESE para a Restauração e Bebidas
Contrato Coletivo de Trabalho entre a AHRESP e o SITESE para o setor do Alojamento
Hotelaria volta a ser premiada pelos ´Óscares´ o Turismo
Prémios Publituris: Comendador Mário Pereira Gonçalves recebeu o Prémio Carreira
AHRESP expressa voto de pesar pelas vítimas dos incêndios e apela à criação de medidas de apoio
AHRESP reuniu o seu Conselho Consultivo em Pedrogão Grande
Alimentação dos portugueses em debate na 1ª Convenção de Alimentação Coletiva
AHRESP lança ‘Rede de Restaurantes Portugueses no Mundo’ para enaltecer a gastronomia nacional
Linha de apoio a empresas turísticas afetadas pelos incêndios
AHRESP reforça apelo a solidariedade a Pedrógão Grande
Confirmando a expetativa da AHRESP
CAMPANHA de SOLIDARIEDADE com a REGIÃO CENTRO
AHRESP e CTP promovem workshops em todo o país para empresários do turismo
AHRESP retira 3,4 milhões de euros de custos às empresas do Canal HORECA
> 35º Festival Nacional Gastronomia | 22/10 a 01/11 | Santarem
> 10.º Festival do Marisco de Ribamar | 23 outubro a 1 novembro | Ribamar
> New Food Bizz | 29 outubro | Santarém
> 10º Aniversário da ASAE | 3 novembro | Porto
> IV Convenção HOTELSHOP/SOCIALSHOP | 04 novembro | Lisboa
> TTR– Feira de Turismo da Roménia | 13 a 16 novembro | Bucareste
> Semináruo 40 Anos ANCIPA | 17 de novembro | Lisboa
> XXVI FEHISPOR, FEIRA HISPANO PORTUGUESA | 19 a 22 novembro | Badajoz
> Alimentaria&Horexpo Lisboa e Portugal AGRO | 21 a 24 novembro | Lisboa
APAVT convida a debater "Turismo: partilhar o futuro"